Quarta, 26 de Setembro de 2018
Morte súbita. Como evitar?
Morte súbita. Como evitar?
Drº Bressan Bonfim

Sobre Drº Bressan Bonfim
Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia. Pós-graduado em Gestão em Saúde Publica pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia, Especialista em Bioimagem pelo Hospital São Rafael.

Hoje o assunto é sobre o acontecimento que mais amedronta os pacientes, a temida morte súbita. Não vamos abordar nesse texto a morte súbita infantil, que é um tema à parte e podemos abordar em outra ocasião.
Morte súbita cardíaca é definida pela falha da musculatura cardíaca em executar a sua função, bombear o sangue para nutrir os tecidos. Estima-se que cerca de trezentas mil pessoas morrem a cada ano, no Brasil, por esta condição. As suas causas são várias, desde arritmias cardíacas, infarto agudo do miocárdio, hipertrofia cardíaca e outras causas mais raras.
As arritmias cardíacas são alterações na condução do estímulo da contração. O coração é dividido em quatro câmaras, duas no andar superior e duas no andar inferior. O sangue faz esse caminho: sai do andar superior (os átrios), vai para o andar inferior (os ventrículos) e em seguida para o corpo. Imaginem que as câmaras do andar superior, os átrios precisam se contrair um pouco antes dos ventrículos, no andar inferior para que o sangue consiga ser levado para os tecidos. A arritmia cardíaca ocorre quando os átrios se contraem de forma descompassada com os ventrículos. Assim, em uma arritmia cardíaca, o sangue pode ser chacoalhado dentro do coração e não consegue sair para o corpo. Existem várias causas de arritmias cardíacas, e não são todas que levam a morte súbita. Portanto, se você tem uma arritmia cardíaca, não precisa se desesperar. Precisa fazer o seu acompanhamento com um cardiologista para avaliar se a sua arritmia precisa de tratamento.
No caso de uma parada cardíaca por arritmia, não necessariamente o coração está “parado”. Se for um episódio de arritmia grave, o coração continua batendo, porém de forma completamente descompassada. O “andar de cima” bate livremente em relação ao “andar de baixo”, de forma que o sangue não consegue sair do coração.
O infarto agudo do miocárdio é uma outra causa de morte súbita. O coração possui seus próprios vasos que o alimenta com sangue, são as coronárias. Um infarto é quando há uma obstrução em um desses vasos. São 3 as principais coronárias e elas irrigam uma parte específica do coração. Uma placa de gordura ou um trombo podem estreitar uma coronária em graus variados. A morte súbita ocorre quando há obstrução em uma delas que leva ao sofrimento de uma área grande do coração. Normalmente ocorre em pacientes masculinos de meia idade, por volta dos 40 a 50 anos, quando o coração ainda não desenvolveu uma rede de vasos colaterais que podem suprir a necessidade de sangue em uma situação de obstrução coronariana.
Sobre as hipertrofias cardíacas, há várias causas como genéticas, secundárias a outras doenças como a hipertensão ou infecciosas como a doença de chagas ou uso drogas como os anabolizantes. A hipertrofia é o famoso “coração grande”. As causas genéticas levam muitas vezes a morte de pacientes jovens. São aqueles casos do jovem jogador de futebol que estava em uma partida e de repente, morreu. Ou aquele caso da pessoa jovem sem doença cardíaca que sofreu uma parada cardíaca na academia (neste caso, talvez seja por anabolizantes). A hipertensão, é outra causa que leva o coração a crescer, pois o órgão precisa trabalhar mais para conseguir “vencer” a resistência oferecida pela pressão alta. A doença de chagas faz o coração crescer pela infecção do T. cruzi, após a picada do barbeiro, porém é uma causa rara de morte súbita pois os pacientes apresentam sintomas exuberantes antes do evento de morte.
Outras causas de morte súbita são ruptura de aneurismas cerebrais ou aórticos, falência múltipla em casos de pacientes muito idosos, acidente vascular cerebral extenso.
Essa semana, seu Joaquim chegou preocupado no meu consultório, me perguntando como evitar a “morte súbita”. Expliquei que basta fazer os exames periódicos da idade pois o corpo sempre dá sinais de que algo está errado. Os sinais podem ser sutis: tontura, palpitação, dor de cabeça, pernas inchadas.
Recomendei que preste atenção ao seu corpo, faça sempre as avaliações de saúde de rotina. Muitas vezes eu sei que é chato o conselho dos profissionais de saúde para que os pacientes tenham uma alimentação saudável e fazer exercícios físicos. Sei que a rotina e os afazeres atrapalham muito, mas o interessado dá o seu jeito. Um pãozinho a mais na dieta, um salgadinho a mais, um docinho a mais faz mal, sim. De um em um, a barriga cresce e o coração entope. Evite usar moto e carro, por mais distante que possa ser, vá andando ou de bicicleta para fazer os afazeres na cidade ou vá ao trabalho caminhando. À noite, você pode substituir a novela por uma caminhada. Bastam 30 minutos por dia. Anda 15 minutos e volta para casa nos outros 15 minutos e ainda dá para pegar o final da novela ao retornar. Se tiver medo de assalto, chama alguém de casa que está precisando emagrecer para ir junto, ou algum vizinho. Pode dar voltas na sua rua que é mais seguro, indo e vindo. Para quem quer, há sempre uma solução.

Atualizado em 25 08 2018

Drº Bressan Bonfim
Atualizado em 25 08 2018
Fernanda Firmo
Atualizado em 29 05 2018
Rogenis Dias
Atualizado em 13 07 2017
Ari, o iconoclasta
Atualizado em 13 07 2017
Aroldo Dias
Atualizado em 14 07 2017
Rede News Online 2011 - 2018 © Todos os direitos reservados - 26 usuários online - Páginas visitadas hoje: 2283