Terça, 12 de Novembro de 2019
POLÍCIA
Homem é morto pela PM após invadir casa, matar cachorro e ameaçar pessoas em Conde
Imagem: Reprodução
Publicado em 30/09/2019

Uma confusão resultou na morte de um homem na cidade de Conde, a 187 km de Salvador, na manhã desta segunda-feira (30/9). Vídeos mostram o rapaz em diversos pontos da cidade, sendo contido por polícias. Imagens enviadas por leitores do Aratu ON mostram também o momento em que os policiais disparam contra ele, que não resistiu aos ferimentos.

De acordo com o comandante da 51ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), Major Alexandre Messias, o homem tinha uma faca e estava ameaçando algumas pessoas da cidade há alguns dias. No final de semana, ele tentou entrar na casa de uma mulher, que conseguiu se trancar na residência antes que ele entrasse.

O cachorro da mulher, da raça Rottweiler, impediu que ele chegasse perto da residência novamente. Ainda segundo o policial, no dia seguinte, o homem envenenou o cão para que pudesse entrar no local. A mulher e seu marido fugiram e chamaram a PM, mas a guarnição não conseguiu encontrar o suspeito.

Quando o rapaz foi encontrado, na manhã de hoje, ele continuava ameçando pessoas com sua faca. O major disse que ele tentou entrar em duas escolas da cidade, mas os porteiros conseguiram impedir que ele chegasse perto das crianças.

"Tentamos diálogo, mas não conseguimos. Por fim, tentamos isolar o rapaz, para que ele saísse do centro da cidade, e levamos para o Campo do Itapicuru, próximo ao Rio Itapicuru", contou o comandante.

No local, os policiais pediram que o homem entregasse a faca, mas sem sucesso. O Major Alexandre Messias disse que usaram gás para que o suspeito se acalmasse, mas não surtiu efeito, utilizaram de tiros de advertência, com a arma apontada para o chão, mas o rapaz também não se conteve.

No vídeo é possível ver que, durante a ação com balas de borracho, o suspeito se irrita e vai na direção do policial. Um colega atira nele, que cai ao solo. Ainda de acordo com a 51ª CIPM, o suspeito foi socorrido com vida ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

"Ele não é da cidade e não tinha nenhuma relação de parentesco com a mulher que ele tentou invadir a casa ou com as crianças da escola. Ele era muito agressivo, o tempo todo", contou o major.

Por: Aratu Online
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2019 © Todos os direitos reservados