Domingo, 12 de Julho de 2020
Saudades
Artistas, amigos e familiares homenageiam Gabriel Diniz após um ano da morte
Imagem: Reprodução
Publicado em 27/05/2020

Karoline Calheiros lembra em detalhes as últimas horas que passou com o namorado, o cantor Gabriel Diniz: era um domingo, 26 de maio de 2019, véspera de seu aniversário. Gabriel e a família dele foram a Maceió comemorar os 25 anos de Karoline. Eles passariam o dia seguinte na praia. Após o almoço, Gabriel se despediu rumo a Feira de Santana, na Bahia, para um show.

“Ele estava de blusa branca, bermudinha, uma sandália que eu adorava e um boné”, conta ela. Karoline esperou o namorado atravessar a rua e entrar no carro que o levaria para o voo. “Ele deu um ‘legal’, mandou um beijo e foi embora”, recorda. Quando voltou para a mesa ela ouviu da mãe e da sogra que estava parecendo triste. “Eu respondi ‘deixem de frescura, ele volta amanhã’”.



PUBLICIDADE

Naquela madrugada Gabriel ligou por chamada de vídeo para dar os parabéns à namorada. Ele estava comendo açaí. Na manhã seguinte, por mensagem, contou que não estava se sentindo bem, como Karol, que teve um mal estar dias seguidos naquela semana. Gabriel contou que buscaria atendimento para tomar soro antes de voar para Maceió. “Falei ‘por que você não pega um avião de carreira?’ E ele disse ‘eu vou naquele avião que eu vim’”, lembra.

Após a troca de mensagens, Karol e a família seguiram para uma praia, a 40 minutos de casa. O plano era que Gabriel fosse ao encontro deles. “A última mensagem que mandei pra ele foi ‘Mô, está chegando?’. Nunca mais eu tive resposta”. Naquela manhã, o monomotor que levava o cantor caiu em Estância, no sul de Sergipe, causando a morte do artista, do piloto Abraão Farias e do copiloto Linaldo Xavier Rodrigues.


Desde então, nos dias 27 de cada mês Karol fica instrospectiva. Em entrevista à Marie Claire ela relembra o dia do acidente, fala sobre seu relacionamento com o cantor, com quem fazia planos de um casamento em Fernando de Noronha, e como encontra forças para seguir adiante. Leia a entrevista completa abaixo:

O dia 27

"Do momento que eu recebi a notícia ao momento que cheguei no local do velório me lembro de tudo. A partir de quando o corpo chegou, só tenho flashes", diz Karol. "Várias pessoas vieram falar que estavam lá, mas eu não enxergava ninguém".

Karol já estava a caminho da praia com os sogros, Cizinato e Ana Maria Diniz, e a cunhada, Mylena, e alguns amigos quando recebeu o primeiro sinal que algo havia acontecido, uma ligação de Andrezinho, então empresário de Gabriel, perguntando se ele já tinha chegado. "Precisei de três confirmações para cair a ficha que Gabriel tinha partido", revela.

"Descemos para a praia, o Tio Cizi que recebeu uma ligação dizendo que tinha acontecido alguma coisa. A gente já começou a se desesperar. No caminho para casa só pegava no telefone para atender ligação de alguns amigos. Eu só dizia 'não sei, não sei, reze'. Fomos com o som desligado, todos recebendo várias ligações".

Por: KELLEN RODRIGUES - Marie Claire
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2020 © Todos os direitos reservados