Quarta, 26 de Setembro de 2018
POLÍCIA
CATU: Onze pessoas são presas durante operação; Traficantes e homicidas estão entre elas
Imagem: Foto: Divulgação Polícia Civil
Publicado em 13/03/2018

Equipes da 2ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) deflagraram, na semana passada, a Operação Santa Rita, para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão. Onze traficantes e homicidas foram presos no município de Catu, Região Metropolitana de Salvador. De acordo com assessoria da Polícia Civil, Fernando Costa Porto, de 57 anos, Georgina Alves da Conceição Porto, 46, Fernando da Conceição Porto, o Júnior, 29, Eliana Silva Nascimento, 26, e Josevan Gabriel da Silva, o Bidu, 22, tiveram as prisões preventivas cumpridas. Todos estavam com mandados em aberto por tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo. Linaldo dos Santos Souza, de 21 anos, Itamar Santos Costa da Silva, o Gambá, 18, e Leonardo Silva da Cruz, o Guguinha, 23, envolvidos em um homicídio em Catu, tiveram as prisões temporárias cumpridas. Eles são acusados de matar o rival Fábio de Jesus Santana, em agosto de 2017. O crime foi motivado pela disputa por pontos de venda de drogas. A polícia também cumpriu os mandados de prisão temporária de Almir Lima Missias, o Delegado, 21, e Tiago Canário da Silva, 22. Almir é envolvido na morte de Rodrigo Silva de Jesus, ocorrida em outubro do ano passado, naquela cidade, motivada por dívida de droga.



Já Tiago, é acusado de matar Gilmar, o Pipoca. A polícia afirma que ele cometeu o crime na companhia de Marcelo Bispo Pereira, o Marcelo Cavalo, Adeilton Almeida dos Santos, o Shurek, ambos com 19 anos, e Lizandio Santos Silva, o Minho, 21, que estão sendo procurados. De acordo com a delegada Lélia Maria Raimundi David, coordenadora da 2ª Coorpin/Alagoinhas, Jefferson da Conceição Porto, o Dom, 26, que está no presídio de Lauro de Freitas, Nailton Santos de Jesus, o Nau, 22, e Diego Augusto Silva do Carmo, o Cachorrão, 23, presos na Penitenciária Lemos de Brito, no Complexo da Mata Escura, tiveram os mandados de prisões preventivas cumpridos. A ação contou com o apoio de equipes da Delegacia Territorial (DT) de Catu, comandada pelo delegado Henrique Morais, e de investigadores da Coordenação de Apoio Técnico à Investigação (CATI/Depin).


Por: Alta Pressão
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2018 © Todos os direitos reservados - 17 usuários online - Páginas visitadas hoje: 3333